Confusão

Sentado, à espera de um sinal, sina de quem aguarda, guarda os signos que se trocam, sinais trocados, verde pelo vermelho, branco pelo púrpura, no canto da boca, no encanto da bossa, na bolsa, pelos dourados, vermelhos e negros.

Sentado, à cata de uma sina, sinal dos tempos, cata ventos, ventos de mudança, muda, a boca violenta, silêncios que não voltam, signos mentais, assinala na lapela, pelos brancos, pelos bancos, palidez anasalada.

Sentado, à beira de um abismo, o sinal avisa, vista-se e se vá, a vau no rio da vida, avaliza o passado com sinais de futuro mesmo, o mesmo, ensimesmando-se, mantém-se a vida, sem signos, sigilos que se desfazem, e fazem sinal de volta.

Anúncios

Polissemize

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s